VEREADOR VOLTA A REQUERER QUE MUNICÍPIO COLOQUE EM FUNCIONAMENTO SERVIÇO DE INSPEÇÃO SANITÁRIA DOS PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL

por Mario Sergio Kalbuch publicado 07/12/2020 14h02, última modificação 07/12/2020 14h02

Durante a Sessão Ordinária realizada na noite de 23 de novembro, o vereador Paulo Cesar Rossi fez uso do espaço Palavra Livre e, como já havia feito anteriormente, requereu que a Prefeitura coloque em funcionamento o Serviço de Inspeção Municipal, também chamado de S.I.M.

O S.I.M. tem por atribuição a inspeção e fiscalização sanitária e industrial de produtos de origem animal. Para o vereador Paulo, trata-se de um serviço essencial, requerido por diversos produtores da cidade. “O Serviço de Inspeção Municipal tem um importante papel na promoção da segurança alimentar e nutricional da população, assim como na promoção do desenvolvimento econômico de empreendimentos, incluindo a agroindústria rural de pequeno porte e a produção artesanal, que beneficiam produtos de origem animal”, disse Paulo Cesar justificando o pedido.

O vereador Paulo recorda que o S.I.M. já foi criado em Lei em Alfredo Wagner em 1995, mas nunca colocado em prática. Ele quer que a Lei seja revista e reformulada de acordo com a atual realidade alfredense.

Comentando o pedido, o vereador Reginaldo Silveira disse que o Poder Executivo tem estudado a possibilidade da aplicação do S.I.M. na cidade, mas que o Prefeito Naudir Antonio Schmitz quer antes ouvir os interesses da população e vê a necessidade de realização de audiência pública para esclarecer dúvidas e recolher posicionamentos das pessoas que tem ou não interesse acerca da aplicação deste selo. Reginaldo aponta, porém, que em virtude da pandemia o Município está impossibilitado de realizar eventos e ações que aglomerem público.

O posicionamento do prefeito foi também defendido pelo presidente da Casa Legislativa, vereador Edenilson Rodrigues de Souza. Para ele, a implantação deste serviço de inspeção deve ser amplamente discutido com a população, uma vez que pode impactar produtores e comerciantes locais que trabalhem com animais destinados ao abate, leite, ovos, produtos de abelha, derivados, etc.